Resíduos Sólidos Urbanos serão transformados em Biometano no Rio Grande do Sul

Image

Iniciativa financiada pelo BNDES pretende evitar emissões de 50 mil toneladas de CO2 equivalentes/ano com a transformação dos resíduos.

A produção de energia limpa através da transformação de resíduos sólidos tem sido abordada como mais uma alternativa viável para destinar o lixo corretamente. Um exemplo disso, por exemplo, vem do projeto anunciado esta semana no Rio Grande do Sul que visa transformar resíduos sólidos urbanos de um aterro sanitário em biometano.

O projeto que será construído contará com o apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o qual contribuirá com R$ 99,8 milhões para a implantação de uma usina de produção de biometano no aterro sanitário Minas do Leão, localizado na cidade homônima, a 80 km de Porto Alegre.

Atualmente, o empreendimento sanitário atende 123 municípios, incluindo a região metropolitana da capital. Dessa forma, a estimativa é de que a unidade tenha capacidade de produzir até 66 mil m3/dia de biometano, combustível sustentável semelhante ao gás natural, assim como evitar emissões de 50 mil toneladas de CO2 por ano com a transformação do resíduo.

Vale pontuar também, que o valor financiado pelo projeto faz parte dos recursos do Fundo Clima, bem como é o primeiro financiamento do BNDES com esse tipo de fundo para a produção de biometano a partir de resíduos sólidos urbanos. Assim, o projeto estruturado pela Project Finance, terá R$56,5 milhões do Programa Fundo Clima, complementados por R$43,2 milhões do BNDES Finem.

Em nota, Luciana Costa, diretora de Infraestrutura, Transição Energética e Mudança Climática do Banco, pontua que a nossa usina será um passo positivo em projetos que visam a correta destinação adequada dos resíduos.

“A operação é um marco para o BNDES, pois usa os recursos do Fundo Clima para um projeto que conjuga transição energética com o aprimoramento da destinação dos resíduos sólidos urbanos” , pontua ela.

A nova usina, por sua vez, tem sua inauguração prevista para o segundo semestre de 2024, assim como o gás gerado será adquirido pelo Grupo Ultra, segundo contratos de compra já firmados. Dessa forma, o biometano gerado com os resíduos sólidos será destinado a empresas do setor industrial, que receberão o combustível na forma de gás natural comprimido, via modal rodoviário.

“O apoio do BNDES corresponde a cerca de 80% do investimento total de R$125,3 milhões que será realizado pela Biometano Sul S.A., sociedade de propósito específico criada para a produção de biometano no local, com controle do Grupo Solví e da consultoria Arpoador Energia.A tecnologia que será utilizada na planta da Biometano Sul, conhecida como Water Wash, separa o CO2 dos demais gases presentes e concentra o metano em aproximadamente 96% de sua composição, para atender às especificações do órgão regulador, a Agência Nacional do Petróleo” finaliza o BNDES.

Fonte: Canal Energy Waste

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de BiomassaBR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: