Projeto Consimares voltado a produção de energia a partir de resíduos recebeu selo da LCBA

Image

Novidade traz diversos benefícios, bem como ajuda a promover ainda mais sustentabilidade no Brasil.

A produção de energia limpa através de resíduos está ganhando ainda mais destaque no Brasil. O Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos (Consimares) acaba de receber o certificado de alinhamento com os princípios da Economia Circular e empreendimento de baixo carbono criado pela Low Carbon and Circular Economy Business Action, associação desenvolvida pela União Europeia.

O documento foi entregue pelo representante da associação no Brasil, Carlos Vinícius Gnann, bem como teve como objetivo enaltecer o pioneirismo da Central de Tratamento e Recuperação de Resíduos do Consimares.

Em nota, o consórcio explica que o empreendimento quando estiver em operação irá transformar em energia elétrica resíduos, sem potencial de reciclagem, produzidos nas sete cidades do Consórcio (Capivari, Elias Fausto, Hortolândia, Monte Mor, Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré). Atualmente a região conta com mais de 1 milhão de habitantes, bem como produz 700 toneladas de resíduos por dia.

O projeto está em fase de implementação, uma vez que aguarda a liberação de licenças ambientais para se trabalhar. O reconhecimento europeu, por sua vez, traz ainda mais credibilidade a ele, uma vez que critérios rígidos sobre sustentabilidade foram avaliados.

“A certificação europeia reconhece que o projeto cumpre todas as condições de sustentabilidade a partir da rígida avaliação do comitê de especialistas independentes da LCBA” explica Gnann que complementa que foram examinados aspectos de sustentabilidade, economia circular, eficiência energética e ambiental e, principalmente, a redução da emissão de carbono.

Quem também comentou o recebimento da certificação por parte da instituição foi Antonio Bolognesi, coordenador técnico do projeto e um dos maiores especialistas na área de gestão de energia do Brasil. Na ocasião ele pontuou que a implantação da Central de Tratamento Consimares evitará a produção de 438 mil toneladas/ano de gás carbônico equivalente (CO2) geradas pelo volume de lixo que chega aos aterros sanitários da região.

“Estamos falando de uma redução de 90% dos gases de efeito estufa. Para cada tonelada de resíduos desviada do aterro, você tem uma vantagem de 1,7 tonelada de CO2 equivalente de gases de efeito estufa. Se considerarmos a vida útil estimada do projeto Consimares, que é de 40 anos, isso representa 17,5 milhões de toneladas de CO2 equivalentes que deixarão de ser produzidas nas próximas quatro décadas” finaliza Bolognesi.

Fonte: Canal Energy Waste

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de BiomassaBR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: